Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro, 2018

Incêndio deflagra em anexo de clínica de reabilitação

Imagem
Os Bombeiros Voluntários de Fafe combateram, esta quarta-feira, um incêndio num anexo de uma clínica de reabilitação.

As chamas deflagraram no anexo da clínica de reabilitação do Dr. Nuno Santiago, onde existem alguns equinos que servem para terapias com os utentes e onde estão armazenados alguns utensílios e máquinas agrícolas, bem como a palha dos animais.

Os utentes da clínica e os edifícios principais estão a salvo.

Nas operações participaram 12 homens com auxílio de cinco viaturas.

FONTE: [JN]

Incêndio deflagrou em armazém de tintas em Braga

Imagem
Um incêndio está a consumir esta manhã um armazém de tintas numa zona industrial de Braga, disse fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS), adiantando que, "para já, os bombeiros conseguiram fazer proteção aos edifícios envolventes".

"Neste momento, a fábrica está toda tomada pelas chamas", afirmou a fonte do CDOS à agência Lusa.

Para o local foram deslocados homens e viaturas dos Sapadores de Braga e dos bombeiros voluntários de Braga, Amares, Póvoa de Lanhoso e Taipas.


ATUALIZAÇÃO:

Os bombeiros conseguiram confinar o incêndio à fábrica da Robbialac e deram as chamas por controladas por volta das 9 horas da manhã.





FONTE [LUSA e JN]

Escolas de Lisboa não são seguras e ninguém se importa...

Imagem
A generalidade das escolas de Lisboa não cumpre as normas de segurança previstas na lei. Em junho deste ano, 88 das 90 escolas do 1.º ciclo e jardins de infância não tinham as medidas de autoproteção - obrigatórias por lei - implementadas. Dezenas de milhares de crianças de Lisboa estão em risco.


Em Fevereiro foi entregue na Assembleia Municipal de Lisboa uma petição alertando para a ausência e desactualização dos Planos de Emergência nas escolas básicas e secundárias do concelho de Lisboa.


Após a audição dos peticionários, de diretores de escolas, dos serviços de proteção civil municipal e nacional e do vereador responsável pelo pelouro da educação foi possível constatar que o incumprimento relativo aos planos de emergência e medidas de autoproteção nas escolas de Lisboa é generalizado, tendo sido possível identificar a deficiência na quase totalidade das escolas sob responsabilidade da Câmara Municipal, sendo incerto o grau de incumprimento nas restantes escolas (segundo e terceiro …